Vuelven a la palestra pública los "ataques acústicos" contra diplomáticos de EUA en la Habana

Médicos de la escuela de medicina de la Universidad de Miami dieron a ...

México: López Obrador elimina la reforma educativa de Peña Nieto para impulsar una nueva

El presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, ha movido la primera ficha ...

Maduro acusa a EEUU, Brasil y Colombia de tener un plan para invadir Venezuela

El presidente de Venezuela, Nicolás Maduro, sometido a una fuerte presión internacional, denunció este ...

EUA: Tres años de prisión para Michael Cohen, el ex abogado de Trump, por “comprar” el silencio de l

Michael Cohen, ex abogado personal del Donald Trump, fue condenado este miércoles ...

O excêntrico multimilionário que desafia a hegemonia esquerdista no Uruguai

Em meio a um clima de apatia, o Uruguai se prepara para ...

Notícias: Brasil
Cuba substitui ministro da Cultura, que passa a assessorar Raúl PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Miércoles, 07 de Marzo de 2012 11:01

Cuba substituiu o ministro da Cultura, Abel Prieto, informou nesta terça-feira a mídia local, como parte da ampla reestruturação conduzida pelo presidente da ilha, Raúl Castro, desde que assumiu o poder em 2008.

HAVANA, 6 Mar (Reuters) - Prieto, um intelectual que dirigiu a pasta da Cultura por 15 anos, foi nomeado "assessor" do presidente Raúl, disse o jornal oficial Granma.

"O Conselho de Estado, conforme proposto por seu presidente, concordou em liberar do cargo de ministro da Cultura o companheiro Abel Prieto", disse a nota oficial publicada na capa do diário Granma.

A nota esclareceu que ele foi nomeado assessor do presidente cubano "dada a sua experiência e os resultados positivos obtidos no exercício de seu cargo."

Prieto será substituído no ministério por Rafael Bernal, quem ocupou o cargo de vice-ministro-primeiro de Cultura desde 1997.

Desde que substituiu seu irmão Fidel Castro na Presidência de Cuba há quatro anos, Raúl começou uma profunda revisão de seu gabinete, incluindo a substituição de ministros e a fusão ou fechamento de ministérios, com a intenção de reduzir a burocracia e tornar a gestão estatal mais eficiente.

(Reportagem de Rosa Tania Valdés)

 
Para médicos, Chávez tem possibilidade de se curar de câncer PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Lunes, 27 de Febrero de 2012 13:22

Enquanto o presidente venezuelano, Hugo Chávez, volta para Cuba para fazer uma cirurgia numa segunda lesão na pélvis, especialistas dizem que o candidato à reeleição à Presidência da Venezuela ainda tem chances de cura, mas pode ter que lutar contra a fadiga durante a sua campanha, em outubro.

Depois de declarar que estava livre do câncer em outubro, Chávez agora diz que tem uma lesão de dois centímetros na mesma região pélvica de onde os médicos removeram um tumor do tamanho de uma bola de beisebol durante seu primeiro tratamento no ano passado, em Cuba.

Os médicos dizem que o fato do câncer de Chávez ter voltado é preocupante, mas que a segunda cirurgia vai lhe dar mais uma chance de cura.

"Se estiver localizado, eles puderem removê-lo e conseguirem obter boas margens cirúrgicas, existe uma chance de 20% a 25% que ele fique curado", disse o Dr. Richard Schilsky, um especialista em câncer gastrointestinal da Universidade de Medicina de Chicago, que não está tratando de Chávez.

Ainda não ficou claro qual tipo de câncer o presidente venezuelano tem, mas comentários feitos por Chávez e seus assessores sugerem que ele pode ter câncer no reto ou na bexiga, ou talvez um sarcoma de tecido mole. Schilsky disse que às vezes o câncer do colón ou do reto podem voltar na pélvis ou no abdômen.

"É difícil saber sem ter informações sobre o que era o tumor primário. Uma ocorrência local de câncer de cólon é menos comum do que de câncer de reto", disse Schilky.

O Dr. Charles Fuchs, diretor do programa de oncologia gastrointestinal do Instituto de Câncer Dana-Farber, em Boston, disse que o câncer de reto é mais propenso à recorrência local do que o câncer de cólon, porque a pélvis é uma região tão cheia que é difícil que os cirurgiões consigam uma boa margem livre e limpa.

"Nada foi dito sobre a origem do câncer. Só sabemos que era um tumor na pélvis. Depois soubemos que ele fez uma série de ciclos de quimioterapia, provavelmente cerca de seis ciclos. Não sabemos sequer que drogas foram administradas durante a quimioterapia", disse Sunil Daryanani, um oncologista do Hospital de Clínicas de Caracas.

Ele disse que porque o tumor de Chávez foi diagnosticado com uma infecção, o fato dele ter tido uma recorrência no local não é uma surpresa, mas que o tempo entre o tratamento e a progressão do câncer foi bem curto.

 
Ministro da Economia de Cuba é promovido a "novo" (66 anos) vice-presidente PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Martes, 21 de Febrero de 2012 13:05

A ditadura cubana designou Adel Yzquierdo como vice-presidente, acumulando o cargo de ministro da Economia, informou nesta segunda-feira a imprensa oficial, num movimento que se soma à reestruturação promovida pelo presidente Raúl Castro para sustentar o sistema socialista.

Yzquierdo, 66 anos, foi nomeado ministro da Economia em março de 2011 para impulsionar mais de 300 reformas aprovadas por um congresso do governante Partido Comunista, que são vistas como uma necessidade para reanimar a frágil economia doméstica.

"O conselho de Estado, por proposta de seu presidente (Raúl Castro), aceitou promover o companheiro Adel Yzquierdo Rodríguez como vice-presidente do Conselho de Ministros (como é chamado o governo de Cuba)", publicou o Granma, diário do Partido Comunista. Yzquierdo "manterá a responsabilidade de ministro da Economia e do Planejamento, cargo que desempenha desde março de 2011", destacou o diário na capa.

O general Raúl Castro, 80 anos, substituiu o seu irmão enfermo Fidel na Presidência do país em 2008 e desde então tem feito a mais ampla reorganização do gabinete de ministros em décadas. Ele tem tomado medidas enérgicas e colocado homens de sua confiança em cargos do Estado para reativar a debilitada economia com políticas mais orientadas para o mercado.

A escolha de Yzquierdo, um engenheiro mecânico que trabalhou no Ministério da Defesa com Raúl Castro, quem esteve à frente desta pasta por 49 anos, acontece no momento em que Cuba aplica um plano para cortar mais de 500 mil empregos estatais e promover a expansão do setor privado, entre outras medidas.

O novo vice-presidente disse em dezembro num discurso ao Parlamento que a economia cubana deverá crescer 3,4% em 2012, ante 2,7% no ano passado.

Última actualización el Martes, 21 de Febrero de 2012 13:08
 
Cuba: aviões levarão peregrinos dos EUA para visita do Papa PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Domingo, 04 de Marzo de 2012 11:49

Cuba receberá pelo menos três aviões com peregrinos procedentes dos Estados Unidos, assim como fiéis, religiosos e personalidades da América Latina, para a visita que o papa Bento XVI fará no final de março à ilha, informou nesta quinta-feira um porta-voz da Igreja Católica da nação caribenha. O secretário adjunto da Conferência de Bispos Católicos de Cuba (COCC), monsenhor José Félix Pérez, disse que muitos cubanos e americanos deverão viajar para a ilha em função da visita do Pontífice, e que até o momento três aviões com capacidade para 250 pessoas estão programados para partir de Miami e Nova York.

No mês passado, a Arquidiocese de Miami informou que recebeu mil solicitações de viagens para Cuba e ressaltou a variedade de católicos que fizeram os pedidos. Pérez disse que viajarão para Cuba peregrinos de países como México, Espanha e Panamá, e que existem solicitações de aviões privados para transportar bispos e personalidades da América Latina.

Em particular, ele mencionou a viagem de cardeais do México, República Dominicana, Espanha e Estados Unidos. As declarações de Pérez ocorreram durante apresentação em Havana de uma carta de bispos feita para convidar os cubanos a receberem o papa e assistirem as duas missas que Bento XVI celebrará em Santiago de Cuba e na capital, em 26 e 28 de março, respectivamente.

O secretário e porta-voz da COCC ressaltou o caráter religioso da visita do pontífice, embora tenha reconhecido que o conteúdo político da viagem não será excluído, como ocorreu quando João Paulo II visitou a ilha, em 1998. Apesar disso, Peréz disse que a questão política não é importante para a igreja cubana neste momento.

Peréz disse que não sabe que repercussão teria no governo a mensagem que o Papa levará para Cuba, mas afirmou que com certeza algo poderá acontecer. O clérigo explicou que Bento XVI falará em Cuba sobre o amor cristão, a reconciliação e a união entre os cubanos Nossa Senhora da Caridade do Cobre.

O Papa viajará para a ilha como "peregrino da Caridade" por ocasião da celebração em 2012 do ano jubilar pelos quatro séculos da descoberta de Nossa Senhora da Caridade, patrona de Cuba. Pérez disse que o Papa não fará reuniões com grupos específicos e afirmou que um possível encontro com o ex-presidente Fidel Castro não está na agenda, mas não descartou essa possibilidade. Por outro lado, Bento XVI terá um encontro oficial com o atual presidente de Cuba, Raúl Castro.

 
Fidel Castro poderá anunciar sua conversão ao cristianismo em março PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Domingo, 26 de Febrero de 2012 14:11

Fidel Castro poderá anunciar sua conversão ao cristianismo em março

Um boato começou a circular entre blogs ateus no início do mês dando conta de uma possível volta de Fidel Castro ao catolicismo.
A visita de Bento XVI a Cuba e México acontecerá entre 23 e 29 de março e Fidel já tem uma audiência marcada com o papa. A revista americana Newsweek e os jornais italianos La Stampa e La Reppublica já reportaram essa possibilidade.
Com oitenta e cinco anos, o debilitado líder da Revolução Cubana estaria preparando seu regresso à Igreja Católica. Sua filha, Alina Fernandez, uma católica fervorosa, declarou ao La Reppublica que por causa da saúde fragilizada, hoje o ex-ditador comunista estaria “mais próximo à religião e a Deus”.
O Vaticano já confirmou que o papa terá um encontro reservado com Fidel a pretende lhe conceder uma bênção.
Frei Betto, conhecido líder católico brasileiro e amigo de Fidel não acredita nessa possibilidade. No livro Fidel e a Religião, escrito por ele em 1985, há um relato que mostrariam Fidel como um agnóstico. “Alguns têm a fé religiosa, outros a fé de outra espécie. Sempre fui um homem de fé, confiança e otimismo… Infelizmente, os jesuítas não me imputaram uma formação verdadeiramente da fé cristã”, declarou Fidel a Betto na ocasião.
Nos mais de 50 anos de governo comunista liderado por Fidel e seu irmão, governo e Igreja nunca estiveram do mesmo lado. Conta-se que por ordem de Che Guvara, padres e pastores foram assassinados após a Revolução. Fidel chegou a “cancelar” o feriado de Natal de 1969.
O ex-presidente de Cuba foi inclusive excomungado pelo papa João XIII, em 1962. Conforme o decreto “Contra Communismum”, emitido em 1949 pelo Papa Pio XII proibia católico de votar ou apoiar quaisquer candidatos, partidos ou governos comunistas.
Em 1991, ocorreu na ilha uma reforma do Partido Comunista, e as igrejas passaram a ter um pouco mais de liberdade. Os religiosos antes eram proibidos de assumir posições no governo  e cessaram as proibições que os impediam de ter acesso a mais educação formal e melhores emprego. Dois anos atrás, a decisão de libertar dezenas de prisioneiros políticos teria sido resultado de um “acordo” entre Raúl Castro, irmão de Fidel e atual presidente, e Jaime Ortega y Alamino arcebispo de Havana.
Recentemente ficou claro que há mais liberdade religiosa em Cuba. Com cultos cristãos voltando a ser feitos em locais públicos. O governo também passou a permitir que a Igreja Católica pudesse desenvolver sites e publicações eletrônicas, algo antes inviável num país que censura tanto a internet.
Embora a questão da “conversão” ou “readmissão” de Fidel ao cristianismo ainda esteja envolvida em muita especulação, uma fonte anônima disse ao The Daily Beast que arrependimento, confissão, absolvição serão os temas do encontro entre Castro e o papa.
O Vaticano afirma que a ida de Bento XVI à ilha tem como objetivo apoiar a Igreja Católica cubana. A última visita de um papa a Cuba foi com João Paulo II, em 1998.
Traduzido e adaptado de The Daily Beast e Christian Post
 
«InicioPrev681682683684685686687688689690PróximoFin»

Página 681 de 737