Accidente aéreo en Cuba, efecto de crisis, Por Miriam Leyva

LA HABANA, Cuba.- El desplome del avión Boeing 737-200 durante el despegue en l...

México suspende operación de Aerolíneas Damojh tras accidente en Cuba

La Dirección General de Aeronáutica Civil de México dijo el lunes que ...

Almagro: "no reconocemos a Nicolás Maduro como presidente de Venezuela"

“No se puede tener democracia sin elecciones, pero ayer Nicolás Maduro demostró qu...

EEUU reacciona ante el fraude de Maduro e impone nuevas sanciones a Venezuela

Una orden del presidente Donald Trump limitará la capacidad del gobierno de Ni...

Brasil não reconhece vitória de Maduro; grupo de 14 países reduzirá relações com o país

Em nota emitida na manhã desta segunda-feira (21), o governo brasileiro, juntamente ...

Lula acredita ser a reencarnação de todos os pobres do país PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Lunes, 26 de Febrero de 2018 17:39

Por Juan Arias.-

Lula, que é católico, acostumou os brasileiros a se comparar com a figura de Jesus. Quando era presidente da República, tinha na parede, atrás de sua mesa de trabalho, um enorme crucifixo de madeira que desapareceu quando Dilma chegou.

Lula acredita ser a reencarnação de todos os pobres do país

Em 2010, o ex- presidente carismático afirmou que tinha sido mais flagelado do que Jesus antes de ser crucificado: “Se eu pudesse dar uma imagem das punhaladas que levei e pudesse tirar a camisa, meu corpo apareceria mais destroçado do que o de Jesus Cristo”. No Brasil, “só Jesus ganha de mim em honradez”, disse em outra ocasião. E perante o juiz Moro explicou que aqueles que o delatam e acusam “deveriam ler melhor a Bíblia, onde se condena nomear o nome de Deus em vão”.

 

Nunca, no entanto, Lula tinha se atrevido a tanto como fez dias atrás em Belo Horizonte, quando disse aos seus seguidores, aludindo sem dúvida aos juízes: “Estão lutando com um ser humano diferente. Eu não sou eu. Sou a encarnação de um pedaço de células de cada um de vocês”. E acrescentou, no melhor estilo evangélico: “Prendam minha carne, mas minhas ideias continuarão livres”. Ao elevar o tom de suas identificações religiosas, Lula, que é o melhor publicitário de si mesmo, chegou a flertar com o dogma cristão da encarnação. De acordo com os Evangelhos, Deus “se encarnou em Jesus Cristo”. Desse modo, todos os que creem nele e o seguem se tornam deuses como ele.

A mensagem simbólica de reencarnação enviada por Lula aos juízes e magistrados é clara: é inútil tentar condená-lo ou impedi-lo de disputar as eleições para que, como ele propõe, “o Brasil volte a ser o que era” e não o esfarrapado no qual o transformaram aqueles que tentam encurralá-lo. É inútil, porque, segundo Lula, quem estão perseguindo não é ele, que não é uma pessoa normal, mas “um ser humano diferente”, que não tem por que se submeter às leis dos seres comuns. Por isso, diz que não se sente obrigado a acatar nenhuma sentença de condenação contra ele. Se Lula não é Lula, mas a encarnação dos milhões que o seguem, se ele não é feito como todos nós de nossas próprias células, mas das células de cada um dos pobres, dos sem-terra e dos sem-teto, é inútil acusá-lo de algo porque “ele não é ele”. São os pobres que se transubstanciaram em Lula. Persegui-lo, condená-lo, é condenar milhões de pessoas que confiam nele.

Segundo essa imagem bíblica da encarnação, de nada serviu, por exemplo, que Jesus Cristo tenha sido crucificado, porque ele não era mais um profeta, era a encarnação de tudo quilo que as elites desprezavam. Podiam arrancar-lhe a vida, mas não matar sua mensagem. Curiosamente, é o que afirmou Lula em Minas: “Prendam minha carne, mas minhas ideias continuarão livres”.

Não deve ser fácil para os juízes e magistrados a sutil e simbólica linguagem teológica de Lula, aos quais manda dizer, evocando os livros sagrados do cristianismo: “Se me encarcerais, se me fechais as urnas, não o estais fazendo ao Lula político, que já não existe, porque se encarnou nos pobres com quem compartilhou suas células”. Encarcerá-lo, condená-lo ao ostracismo, seria como condenar esses milhões de brasileiros, em sua grande maioria pobres e analfabetos que o seguem e querem votar nele, e nos que ele se encarnou e até mesmo se transubstanciou.

Lula deveria dispensar todos os seus advogados. Ninguém sabe defendê-lo melhor do que ele. E faz isso usando parábolas e símbolos sagrados que tocam a sensibilidade de um povo profundamente religioso como o brasileiro. E isso sem necessidade de recorrer aos livros da jurisprudência humana. Para Lula, para se defender, basta-lhe a Bíblia. Bastará também aos juízes e magistrados?

EL PAIS; ESPANHA

Última actualización el Viernes, 09 de Marzo de 2018 05:00
 

Add comment


Security code
Refresh

Por qué Maduro no entregará el poder

Indicado en la materia

Por CARLOS ALBERTO MONTANER.- Mike Pence, VP de Estados Unidos, ha pedido alto y claro que no se reconozca el resultado de las elecciones venezolanas del próximo 20 de mayo. Ése es...

¿Habrá una chispa en Cuba como la hubo e

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Una de las tareas reservadas “con alevosía y premeditación” al nuevo “presidente” Díaz Canel es nada menos que la unión monetaria, que implicaría un cambio de moneda ...

La extinción de la raza cubana

Indicado en la materia

Por Miguel Sales.-  El título de esta columna puede sorprender y quizá ofender a algunos lectores. ¿Existe una raza cubana? El problema no radica en el gentilicio, sino en el sustantivo "r...

La Muerte del Marxismo

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  En la actualidad los únicos países marxistas remanentes son Corea del Norte y Cuba. El fracaso del marxismo que sintió China en los años 70 del siglo ...

China, Corea del Norte, Estados Unidos y

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Se puede conjeturar que los comunistas cubanos estarían considerando muy seriamente ir a la economía de mercado por varias razones: primero, algunas garantías, no sólo de capital, ...

La Oposición Política Cubana como Opción

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Una de las lecciones de lo sucedido en la Cumbre es la importancia de la solidaridad internacional, aliada a la lucha interna. Con una franca disminución de ...

Cuba: La era post Raúl

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Raúl deja para su sucesor –muy probablemente Díaz Canel-- todos los problemas administrativos del gobierno, incluyendo la economía; y es precisamente esa economía lo que el jefe ...