El fracaso socialista: La Habana omite datos económicos en sus cuentas de 2016

El Gobierno cubano no ha entregado un desglose detallado de su actividad económica clave ...

El papa Francisco llega a Chile para salvar a su iglesia, la más débil de la región

Chile sigue siempre un ritmo aparte del resto de la región. Por ...

Venezuela: Asesinado el expolicía Óscar Pérez en el enfrentamiento con las fuerzas de Maduro

Una fuente de alto rango del Gobierno venezolano informó a CNN en Español ...

Rusia critica a EE UU por amenazar el pacto nuclear con Irán y pide a la UE que lo mantenga vivo

Críticas, reproches y discrepancias con la administración de Donald Trump en los ...

Trump já sabe como vai fazer o México pagar o muro

Donald Trump estabeleceu na quinta-feira, 11, uma relação entre o maior acordo ...

Cuba critica pressão dos EUA para mudanças de sistema comunista na ilha PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Lunes, 19 de Junio de 2017 11:21

O governo cubano criticou a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de tentar rever o acordo assinado com o país pelo antecessor, Barack Obama, em comunicado divulgado nesta sexta-feira (16). Cuba afirmou que qualquer estratégia para mudar o sistema na ilha está "condenada ao fracasso" e que os EUA não estão em condições de dar licções sobre direitos humanos, mas disse que o país pretende seguir dialogando com o vizinho.

Resultado de imagem para Cuba critica pressão dos EUA para mudanças de sistema na ilha

A declaração foi difundida simultaneamente pelo regime comandado por Raúl Castro em todos os veículos de comunicação estatais. "Qualquer estratégia voltada para mudar o sistema político, econômico e social em Cuba, que pretenda alcançar através de pressões e imposições - ou empregando métodos mais sutis -, estará condenada ao fracasso", diz o texto veiculado como primeira reação cubano ao posicionamento de Washington.

 

Trump anunciou que "cancelará" o acordo de reaproximação entre Washington e Havana feito por Barack Obama em 2014. O presidente americano não explicou exatamente as mudanças em sua fala, mas algumas das medidas implementadas pela administração anterior devem ser mantidas.

O texto sustenta que as mudanças que sejam necessárias para Cuba, como as que estão sendo realizadas agora, como parte do processo de atualização do modelo econômico e socialista na ilha, "seguirão sendo decididas soberanamente" pelo povo cubano.

"Assumiremos qualquer risco e continuaremos firmes e seguros na construção de uma nação soberana, independente, socialista, democrática, próspera e sustentável", afirma o governo.

A declaração diz que Trump esteve, mais uma vez, "mal assessorado" ao tomar decisões que favorecem os interesses políticos de uma "minoria extremista" de origem cubana, residente no estado da Flórida - que, por "motivações mesquinhas", não desiste da pretensão de castigar Cuba e a sua população.

Na questão dos direitos humanos, Cuba diz rejeitar a "manipulação com fins políticos", afirmando que os cidadãos do país "desfrutam de direitos e liberdades fundamentais", como acesso à saúde, à educação, à previdência social, a salários iguais, a direitos das crianças, à alimentação, à paz e ao desenvolvimento.

"Os EUA não estão em condições de nos dar lições", diz o texto, que destaca o grande número de casos de assassinatos, abusos policiais e discriminação racial nos Estados Unidos. Apesar das críticas, Cuba garante estar disposta a continuar um diálogo "respeitoso", além da cooperação em temas de interesse mútuo e da negociação de assuntos bilaterais "pendentes" com o governo americano, mas não a realizar concessões que possam ferir sua soberania e independência.

G1 GLOBO

Última actualización el Jueves, 22 de Junio de 2017 12:29
 

Add comment


Security code
Refresh

La salida de Raúl Castro, el fin de una

Indicado en la materia

Por YOANI SÁNCHEZ.-  Pese al hastío de los cubanos ante el relevo presidencial, el final del personalismo de los Castro traerá cambios en la forma de gobernar. “Seis décadas son toda una vi...

LA GUERRA CULTURAL/2017--2018/ UN EMPATE

Indicado en la materia

Por Santiago Cárdenas.-  James Davison Hunter en su clásico libro (Cultural War,1990),  introdujo el término en las marquesinas  de la Academia moderna. Sitúa los inicios de las hostilidades  en  los noventa co...

Señora Mogherini, aquí seguimos sin libe

Indicado en la materia

Por Yoani Sánchez.- ¿Un barco al que se le reemplazan todas las piezas sigue siendo el mismo navío? La pregunta se conoce como la paradoja de Teseo e ilustra el dilema de...

Castrismo: 59 años de récords nefastos

Indicado en la materia

Por ROBERTO ÁLVAREZ QUIÑONES.-  La tiranía castrista, que acaba de cumplir 59 años de edad, además del cataclismo que ha significado para los cubanos en todos los sentidos ha impuesto más récords al...

Los cuatro retos del castrismo para 2018

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Tanto la situación social, como económica y material de Cuba y de Venezuela, por efecto de los métodos políticos dictatoriales, pudieran llegar a la explosión social y un...

Raúl Castro, dos meses más en el poder.

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  La tarea más importante del castrismo actualmente no es de orden interno, sino propiciar que Maduro continúe en el poder en Venezuela, a cuyo objetivo la cúpula ...

ATAQUES SÓNICOS EN LA HABANA: UNA HIPÓTE

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  El análisis lo haré sobre la base de la siguiente pista: ¿quién se beneficiaría de la crisis que estos ataques provocarían? Con esta premisa deducimos que hay do...