La dictadura castrista no permite a un crucero norteamericano con pasajeros cubanos atracar en el pu

Un barco repleto de cubanoamericanos procedentes de Florida no pudo anclar el viernes en La Habana, ...

Colombia: El Senador cubano-americano Marco Rubio viajó a la frontera de Colombia con Venezuela

'Venezuela libre’. Ese fue el clamor del senador estadounidense Marco Rubio, quien ...

Venezuela: "Yo quisiera saber quién hoy está dispuesto a inmolarse por Maduro" Juan Guaidó

Lo primero que hizo el presidente interino Juan Guaidó al llegar el ...

EUA: ‘Cúpula (militar venezolana) está negociando con la oposición la salida de Maduro’: Bolton

John Bolton, asesor de Seguridad Nacional de la Casa Blanca, indicó este ...

‘Estamos determinados a mudar os rumos do País’, diz Bolsonaro no Twitter

Em meio à expectativa de demissão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo ...

Notícias: Brasil
Críticas à política dos governos Lula e Dilma, permisivos com ditaduras da esquerda PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Viernes, 24 de Junio de 2011 11:13

"Mensagem errada" do governo brasileiro foi a devolução vergonhosa dos atletas cubanos que queriam apenas fugir ao encontro da liberdade ou, no silêncio e omissão covarde acerca da morte do dissidente cubano Orlando Zapata durante greve de fome. Mensagem errada é transmitida quando um governo populista e incompetente prende bombeiros que lutam contra um salário de fome e que ainda chama esses heróis de vândalos e delinquentes.

A presidente Dilma, adotando a reprovável postura de fantoche, resolveu seguir os raciocínios ilógicos de seu "criador" e do "grande" diplomata Celso Amorin, ao se recusar a receber a advogada iraniana e Nobel da Paz, Shirin Ebadi.

Esse triste episódio foi ofuscado por mais um escândalo protagonizado por Antonio Palocci, o novo santo brasileiro, protetor dos empresários endividados e especialista em "multiplicação de patrimônio", e que recentemente foi "beatificado" pelo "papa" Roberto Gurgel.

Sabemos que o tema direitos humanos só encontra ressonância entre alguns políticos quando é destinado a proteger um aliado envolvido em atos de corrupção, coisa rotineira.

Segundo fontes citadas pela imprensa, o governo brasileiro acredita que receber a ativista enviaria a "mensagem errada". Lamentável. Como podemos ter coragem de criticar os abusos praticados pelos americanos na prisão de Guantánamo e não nos incomodar com a "mensagem errada", calando-se sobre a forma como os cubanos são tratados pelos irmãos Castro? Não há como negar que aquela prisão representa uma "mancha" na história do povo americano em sua luta pela liberdade e pela democracia, mas temos que admitir que, geograficamente falando, Guantánamo foi muito bem escolhida.

É uma pequena prisão americana, dentro da enorme prisão cubana dos irmãos Castro, ditadores venerados por bom número de petistas.

Celso Amorin e Lula nunca se preocuparam com a "mensagem errada " que transmitiram quando fizeram turnê pela África, doando verbas do povo brasileiro a notórios ditadores corruptos e sanguinários. Não se preocuparam com a "mensagem errada" quando reconheceram como legítima a fraude eleitoral que deu a vitória ao maluco iraniano Mahmoud Ahmadinejah.

Ou na devolução vergonhosa dos atletas cubanos que queriam apenas fugir ao encontro da liberdade ou, no silêncio e omissão covarde acerca da morte dos dissidentes cubanos durante greve de fome. Mensagem errada é transmitida quando um governo populista e incompetente prende bombeiros que lutam contra um salário de fome e que ainda chama esses heróis de vândalos e delinquentes.

Mensagem errada o Brasil transmite quando se recusa a reconhecer as Farcs, o Hamas e o Hezbollah como grupos terroristas. Se essas organizações não são terroristas, o que seriam? Instituições de caridade? Mensagem errada o Brasil transmite quando se recusa a elaborar uma lei antiterror às vésperas de uma Copa do Mundo.

Vejam o paradoxo de nossa política externa "independente", considerar "mensagem errada" receber uma defensora dos direitos humanos e "mensagem certa" não extraditar um terrorista assassino como Cesare Battisti para que cumpra a pena na Itália.

Com isso, o Brasil envia uma "mensagem errada" a todo aquele que ainda acredita no valor da liberdade, da democracia e do respeito incondicional aos direitos humanos.

A presidente Dilma perdeu uma grande oportunidade de transmitir, em todos esses anos de governo petista, uma relevante "mensagem certa".

Acredito que em breve, quando sofrermos um atentado terrorista de grandes proporções em solo brasileiro, acordaremos para as terríveis consequências dessa política externa equivocada, Aí sim, logo após o atentado, ainda chorando os nossos mortos, aprovaremos finalmente uma lei antiterror, pois infelizmente a tragédia ainda é o único combustível capaz de movimentar nossos governantes.

 

Cláudio Marques Rolim Silva

Última actualización el Viernes, 24 de Junio de 2011 11:18
 
TV de Cuba divulga imagens de Chávez com Fidel Castro PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Miércoles, 29 de Junio de 2011 15:32

O noticiário da televisão cubana e a rede oficial venezuelana divulgaram na noite de terça-feira simultaneamente as imagens de Chávez, com o objetivo de pôr fim aos rumores sobre o estado de saúde do presidente, de 56 anos.

Nos trechos da gravação, sem áudio e que inclue fotografias, Chávez, vestido com um casaco esportivo com as cores da bandeira venezuelana, aparece mais magro, conversa com Castro de pé em um jardim e também sentado em um quarto, acompanhado por uma de suas filhas.

Uma das fotos mostra Chávez e Castro lendo a edição de hoje do jornal oficial cubano Granma, para garantir a atualidade das imagens.

Segundo a TV cubana, "o ameno intercâmbio contou com a presença de familiares" de Chávez, e o noticiário desta quarta-feira trará mais detalhes sobre o encontro.

LA HABANA, Cuba — A televisão cubana divulgará nesta quarta-feira mais imagens do primeiro vídeo do presidente Hugo Chávez desde que foi submetido a uma cirurgia de emergência no dia 10 de junho, e no qual aparece conversando com o líder cubano Fidel Castro, informou a imprensa local.

"A televisão cubana, em seu noticiário do meio-dia de hoje, quarta-feira, oferecerá uma informação ampliada deste encontro íntimo", afirmou o anúncio, publicado nas capas dos jornais Granma e Juventud Rebelde.

O presidente venezuelano chegou em Cuba no dia 8 de junho e dois dias depois foi operado de emergência de um abscesso pélvico, um acúmulo de pus na zona baixa do abdômen, segundo a versão oficial.

Desde que foi operado, Chávez havia aparecido apenas em fotografias no dia 18 de junho na segunda das três visitas que recebeu até agora - segundo o governo cubano - de seu mentor político, Fidel Castro, de 84 anos e afastado do governo desde 2006.

A última vez que os venezuelanos puderam escutar seu presidente foi no dia 12 de junho, quando falou brevemente na televisão para dizer que estava se recuperando.

O chefe de Estado venezuelano é esperado em Caracas no dia 5 de julho, data na qual a Venezuela comemora o Bicentenário da assinatura da ata da Independência e quando será realizada uma cúpula latino-americana na Ilha Margarita.

O vice-presidente da Venezuela, Elías Jaua, destacou que é preciso "respeitar o tempo de recuperação" de Chávez e que o presidente jamais abandonou suas funções constitucionais". "Agora acaba de telefonar para o Conselho de Ministros para nos orientar".

Chávez não delegou suas funções a Elías Jaua e segue firmando decretos a partir de Havana, de onde participa ativamente das decisões políticas diárias, segundo seus ministros.

O incomum silêncio de Chávez nos meios de comunicação, somado à ausência de um boletim médico preciso, multiplicaram as especulações sobre a saúde do chefe de Estado dentro e fora da Venezuela.

Última actualización el Miércoles, 29 de Junio de 2011 15:56
 
A DITADURA CUBANA EMPERRA REELEIÇÃO DE BAN KI-MOON NA ONU PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Sábado, 18 de Junio de 2011 12:29

Nova Iorque - O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas adiou quinta-feira a votação para recomendar o segundo mandato de Ban Ki-moon como secretário-geral da ONU, depois que Cuba e outros países latino-americanos rejeitaram apoiá-lo, disseram diplomatas.

"Cuba está a causar dificuldades com o Grulac (Grupo de Países Latino-Americanos e do Caribe), mas isso é apenas procedimental", disse um diplomata ocidental à Reuters sob a condição de anonimato. "Ban vai vencer, mas não está claro se o Grulac, como bloco, irá endossá-lo", acrescentou o diplomata.

 

Última actualización el Sábado, 18 de Junio de 2011 13:44
 
Chávez faz breve caminhada em Havana PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Domingo, 03 de Julio de 2011 13:37

HAVANA, 3 julho 2011 (AFP) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fez na sexta-feira uma caminhada de 10 minutos por recomendação médica em Havana, onde foi operado por um tumor canceroso, segundo fotos publicadas neste domingo pela imprensa cubana.

"O presidente Hugo Chávez foi fotografado na manhã de 1º de julho quando fazia a caminhada de 10 minutos indicada pelos médicos como parte da rotina para sua recuperção", afirma o site oficial Cubadebate.cu, que publicou quatro fotos.

Nas imagens, o chefe de Estado venezuelano, de 56 anos, aparece mais magro e caminhando com roupas esportivas ao lado das filhas María Gabriela e Rosa Virginia, além do chanceler Nicolás Maduro e de uma pessoa que foi identificado como "o médico que o atende".

Também aparecem outras pessoas não identificadas, supostamente seguranças de Chávez.

No sábado, o ministro das Relações Exteriores venezuelano afirmou que a operação de Chávez em Cuba conseguiu extrair todo o tumor da zona pélvica e que os órgãos vitais do presidente estão em "perfeito estado".

Chávez chegou a Cuba em 8 de junho, após visitas ao Brasil e ao Equador, e foi operado de emergência por um abscesso pélvico inicialmente e depois por um tumor canceroso. O governo venezuelano não revelou o tipo de câncer do governante.

Os venezuelanos se perguntam sobre a gravidade do câncer de Hugo Chávez e sobre sua volta ao país, enquanto o governo insiste na recuperação do presidente, que disse de Cuba que sairá fortalecido desta batalha.

Última actualización el Domingo, 03 de Julio de 2011 13:42
 
Após cirurgia, recuperação de Chávez em Cuba agita a Venezuela PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Viernes, 17 de Junio de 2011 11:13
Presidente está a nove dias ausente, recuperando-se de cirurgia na ilha. Oposição o acusa de violar a Constituição, por conduzir o país de Havana. A contínua ausência de aparições públicas do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, em Cuba depois de uma cirurgia deixou claro o seu domínio na política venezuelana e enfureceu adversários que esperam destroná-lo na eleição do próximo ano.

Da Reuters

Ainda que não haja nenhuma sugestão séria de que Chávez não vai se recuperar, a sua ausência de nove dias reabriu o debate de quem, se há alguém, pode substituí-lo no partido de situação Socialista.

"Este incidente deixa claro que depois de 13 anos no poder, Chávez ainda não tem um sucessor óbvio, com o seu imenso carisma e talento político inigualável, pelo menos entre os seus companheiros mais próximos", disse o instituto sediado em Londres LatinNews.

Mulher exibe cartaz de apoio ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, com os dizeres: "Quero meu comandante recuperado, descanse", em Caracas, na Venezuela (Foto: dwin Montilva / Reuters)Mulher exibe cartaz de apoio ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, com os dizeres: "Quero meu comandante recuperado, descanse", em Caracas, na Venezuela (Foto: dwin Montilva / Reuters)

Fora da Venezuela desde 6 de junho, Chávez encerrou uma viagem regional em Cuba, onde médicos descobriram um inchaço na região pélvica do mandatário na sexta-feira. Ele foi submetido a uma cirurgia imediata, atrasando o seu retorno.

Em vez de se preocupar com o estado de saúde de Chávez --um abscesso foi removido de sua pelve-- adversários lhe acusaram de violar a Constituição, preferindo médicos cubanos a venezuelanos e permitindo que o país fosse conduzido desde Havana.

"A Venezuela foi humilhada, pois estamos sendo governados a partir de Cuba, por Chávez ou por (Fidel) Castro", disse aos berros a deputada da oposição Maria Corina Machado durante um debate sobre o tema no Parlamento da Venezuela.

A admiração do socialista Chávez pelo ex-presidente cubano é um ponto de honra para ele desde que assumiu o poder em 1999, mas sempre foi motivo de crítica.

Apesar do seu frágil estado de saúde, Fidel esteve ao seu lado na cama, levando livros e filmes ao amigo venezuelano e disse que ele vai se restabelecer em pouco tempo, dentro de dias.

Com uma eleição presidencial marcada para o próximo ano, na qual Chávez busca reeleição para outro mandato de seis anos, todos os lados estão tentando criar capital político.

O vice-presidente Elías Jaua substitui o geralmente onipresente 'Comandante' na televisão, trazendo câmeras com ele no estilo Chávez de cobertura ao vivo durante uma visita a uma fábrica de chocolate 'socialista' e outros eventos.

O ministro das Relações Exteriores, Nicolás Maduro, também teve destaque, dando notícias para o país sobre a condição de Chávez.

A mídia de oposição, enquanto isso, tem pressionado o governo destacando assassinatos, cortes de eletricidade que geraram políticas impopulares como multas para quem consumir muita energia e uma revolta que matou 19 pessoas.

"Os ministros do gabinete de Chávez aparentam estar um tanto infelizes na sua ausência", acrescentou a LatinNews. "Nenhum deles parece ter a confiança do público, o que destaca claramente a concentração do poder político e autoridade na figura do presidente."

Analistas insinuam há tempos que a "revolução" socialista de Chávez depende da sua liderança carismática e autoritária, e que iria sucumbir sem ele.

Reuters

15/06/2011 17h28 - Atualizado em 15/06/2011 19h09

Última actualización el Viernes, 17 de Junio de 2011 11:16
 
«InicioPrev701702703704705706707708709710PróximoFin»

Página 709 de 748