Machado Ventura se queja de la inadecuada preparación para la zafra e insiste en fracasados metodos

José Ramón Machado Ventura, quien chequea en las provincias cubanas la marcha ...

El Frente Amplio de Uruguay expulsa por unanimidad a Luis Almagro

El partido oficialista del Uruguay, el izquierdista Frente Amplio (FA), expulsó este ...

El futuro canciller de Brasil llama al mundo a 'unirse para liberar' a Venezuela

El futuro ministro de Relaciones Exteriores de Brasil, Ernesto Araújo, informó de que el ...

Juez de EE. UU. declara inconstitucional la ley de salud 'Obamacare'

Un juez federal estadounidense declaró este viernes inconstitucional la ley sanitaria de ...

Aviões russos deixam a Venezuela após participarem de manobras militares

Os aviões que a Rússia enviou à Venezuela na última segunda-feira para ...

Notícias: Brasil
Repsol anuncia fim das operações de procura por petróleo em Cuba PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Miércoles, 30 de Mayo de 2012 11:22

A petrolífera espanhola Repsol anunciou nesta terça-feira que abandonará suas operações em Cuba depois de falhar em descobrir petróleo na ilha.

Um porta-voz da multinacional afirmou que os altos custos e o baixo índice de sucesso envolvendo a exploração foram cruciais para a tomada de decisão da empresa.

A Repsol, que começou o trabalho de perfuração há quatro meses, deve ser substituída por uma companhia da Malásia, Petronas.

O governo cubano conta com o potencial das reservas marítimas de petróleo e gás para retomar o crescimento de sua economia e reduzir a dependência da Venezuela, país do qual importa o óleo a taxas subsidiadas.

Tomado de BBC Brasil

 
Colômbia: Uribe diz que “ditadura de Venezuela” o acusa de tramar atentado contra Londoño PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Lunes, 28 de Mayo de 2012 15:24

O ex-presidente colombiano Álvaro Uribe (2002-2010) assegurou que a “ditadura de Venezuela” o acusa de ter tramado o atentado contra seu correligionário e ex-ministro Fernando Londoño no passado 15 de maio em Bogotá e que supostamente entregou as provas disso ao Ministro colombiano de Defesa.

A “Ditadura da Venezuela filtra que entregou ao Ministério da Defesa Colômbia provas sobre a infâmia (de) que eu pus a bomba contra o doutor Londoño”, escreveu Uribe em sua conta da rede social Twitter, plataforma que usa o ex-mandátario para fazer a maioria de suas declarações públicas.

Antes, Uribe convidava a ler a “nova infâmia de porta-vozes da turva ditadura da Venezuela” e anexava um link a um portal no qual se recolhe a origem da acusação.

Trata-se de um programa transmitido pela Venezuelana de Televisión (VTV, estatal) em que seu apresentador, o cientista político Miguel Ángel Pérez Pirela, diz que “se comprovou que o suposto atentado ao ex-ministro Londoño da Colômbia foi planejado e executado por eles mesmos, Álvaro Uribe e supostamente, o mesmíssimo Londoño”.

O ex-presidente, que em todo o momento se refere a seus acusadores como “a ditadura da Venezuela”, opinou também no Twitter que nesse suposto regime “se juntam covardia, mentira, proteção de assassinos, criação de truques e expressão sobreposta de infâmias”.

Londoño foi ministro de Interior e Justiça de Uribe nos dois primeiros anos de seu Governo, entre 2002 e 2004, e ainda mantêm uma relação estreita da qual têm mostrado desde o atentado, no qual a vítima resultou ferida, mas perdeu dois homens do seu esquema de segurança.

O ex-ministro, que agora tem um programa radiofônico de opinião e é docente, manifestou recentemente sua certeza sobre o fato de que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) estiveram por trás do ataque perpetrado com uma ‘bomba lapa’ aderida ao seu veículo enquanto esperava que o sinal abrisse.

Ademais, criticou que o Governo do presidente Juan Manuel Santos tenha insistido em embaralhar a possibilidade de que os autores do ato terrorista possam ser também da extrema direita.

Infolatam/Efe
Bogotá, 27 de maio de 2012

Última actualización el Lunes, 28 de Mayo de 2012 15:26
 
Cuba: brechas no monopólio da informação PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Viernes, 25 de Mayo de 2012 20:00

Ainda que fosse inevitável, o colapso do monopólio da informação em Cuba só agora começa a ser um fato, embora ainda seja prematuro falar de uma era digital no país.

É como pensar numa terra que deixa de ser árida, entre cujas fendas brota uma flor que se abre na superfície, com caule fraco, mas com cada vez mais vitalidade. Esta metáfora serve para entender que o que está acontecendo em Cuba está muito distante de uma ‘era digital’. É mais apropriado falar em termos de uma ‘manhã que pode ser diferente’.

“O acesso à internet em Cuba continua sendo muito limitado, muito controlado e muito lento”, explica o jornalista e escritor cubano Leonardo Padura, conhecido internacionalmente por seus romances e novelas policiais.

“Me exaspera a quantidade de tempo que se perde tentando uma conexão. E ainda pior é a quantidade de tempo necessária para obter algum resultado de busca”, acrescenta Padura, uma das vozes mais agudas e críticas para entender a complexa realidade cubana.

Ganhador de vários prêmios internacionais por sua obra literária e reconhecido por suas crônicas jornalísticas, Padura destaca que em Cuba “a conexão à internet é feita por satélite, e não por cabo digital. Isso explica a lentidão e dificuldade. Apesar disso, há pessoas que, de uma forma ou de outra, têm acesso à web no trabalho, escola ou em casa. É um grupo muito pequeno de pessoas que, pouco a pouco, vai se ampliando.”

Não existem números oficiais que permitam ter uma ideia da quantidade de cubanos que conseguem se conectar à internet. “É um acesso praticamente inexistente, mas isso está mudando”, enfatiza Padura. “O correio eletrônico dificilmente funciona porque a conexão é sempre deficiente. O que me parece interessante é comprovar a crescente presença de blogs feitos em Cuba, mas que não podem ser seguidos pelos próprios cubanos, somente do exterior da ilha.”

‘Generación Y’ é o exemplo mais mediatizado do êxito de um blog em Cuba. Criado pela jovem filóloga Yoani Sánchez, o blog permitiu que o mundo pudesse se aproximar de uma realidade muito diferente da que se espreita através do discurso oficial do regime Castro.
É o motivo pelo qual ‘Generatión Y’ obteve mais de uma dezena de prêmios internacionais, entre eles o concedido pela Fundação Príncipe Claus, da Holanda, em 2010.

Quebra do monopólio
O caso de ‘Generatión Y’ foi determinante para que outros dissidentes e não dissidentes dessem início a seus blogs e provocassem as primeiras rachaduras no dique que contém o acesso à informação em Cuba.

“Existe um grupo de blogs em Cuba que se localiza essencialmente em duas categorias: os oficiais e os não oficiais. Nos primeiros, as diferenças são mínimas. Nos não oficiais, há muitos matizes. Alguns falam da criação, por exemplo, de um socialismo participativo e democrático, cujo objetivo é um aperfeiçoamento democrático do socialismo cubano; outros adotam uma postura bastante hostil com respeito à realidade cubana”, comenta Padura.

A principal conquista da aparição destes blogs e das novas tecnologias é que tornaram impossível que se mantenha fechado o domínio da informação em Cuba, como o regime conseguiu fazer durante décadas.
Após o triunfo da revolução cubana, o regime dos irmãos Castro estabeleceu em 1961 um esquema vertical de controle sobre a informação que deveria circular na ilha. Para isso, a experiência da União Soviética foi determinante.

Mas muitas décadas mais tarde, a situação poderia ser diferente. “Esse monopólio da informação foi se enchendo de buracos”, assegura Padura, dizendo que “não só os blogs tiveram um papel importante. A maneira que se utiliza o cabo para gravar programas dos canais de televisão de Miami também. Há uma pequena indústria que reproduz esses programas em DVDs. Muitas pessoas, à noite, depois da novela brasileira ou cubana, assistem a estes programas.”

Padura abandona a ficção literária quando diz que será uma decisão política do governo cubano outorgar ou não um acesso livre à internet. “Não fazê-lo compromete o futuro do país, e não creio que por um maior controle da informação, controle que é um manto que foi se enchendo de buracos, se detenha o acesso ao mundo digital.”

Uma resposta negativa do regime dos irmãos Castro constituiria um erro gravíssimo, opina Padura, que ainda mantém a esperança de que o governo de Raúl Castro permita o acesso à internet. “Creio que é questão de tempo e de decisões políticas inteligentes”, aponta o escritor.

 
Cuba: Vice-presidente do Irã inicia visita oficial à ilha PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Martes, 29 de Mayo de 2012 17:43

Infolatam/EFE

O vice-presidente do Irã, Ali Saeidlo, iniciou neste domingo uma visita oficial a Cuba, onde se encontrará com autoridades do país, com o objetivo de fortalecer os laços entre as duas nações.

Saeidlo chegou à ilha na tarde do domingo e encontrará hoje com o vice-presidente cubano, José Ramón Machado Ventura, segundo comunicado doMinistério das Relações Exteriores de Cuba.

Além do encontro, a nota diz apenas que o dirigente iraniano realizará outras atividades na ilha.

A chegada de Saeidlo ocorre após a visita que o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, fez em janeiro para Cuba, dentro de uma programação que incluiu outros países da América Latina.

Na ocasião, Ahmadinejad se reuniu com o presidente cubano Raúl Castro e também com seu irmão Fidel. O Governo de Cuba apoia o direito do Irã manter um programa nuclear com fins pacíficos.

Em relação à cooperação bilateral, Cuba e Irã realizaram em setembro de 2010 uma reunião em Havana na qual Teerã aumentou para 500 milhões de euros sua linha de crédito para ilha.

 
Volei: Seleção feminina de Cuba não consegue se classificar para Londres PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Sábado, 26 de Mayo de 2012 11:37

Depois de perdido a decisão do Pré-Olímpico da Norceca (Confederação de Vôlei das Américas do Norte e Central), a seleção feminina de Cuba fez um apelo e foi atendida. Precisava de apoio financeiro para viajar para o Japão, onde está sendo realizada a repescagem mundial. Apesar do esforço, a equipe não atingiu o objetivo. Nesta sexta-feira, o time perdeu para as japonesas por 3 sets a 2, parciais de  25/23, 18/25, 25/16, 23/25 e 17/15. Foi a quarta derrota em cinco partidas, e o adeus ao sonho de conseguir uma das três vagas que estavam em disputa para os Jogos de Londres.

Um delas já foi assegurada pela Rússia. Japão, Coreia, Sérvia e Tailândia estão na briga pelas duas restantes. Esta é a primeira vez, desde Seul-1988, que as cubanas ficam fora de uma edição das Oimpíadas. Em três delas - Barcelona-92, Atlanta-96 e Sydney-2000 - conquistaram a medalha de ouro.

Yoana Palacios na partida de vôlei de Cuba x Japão (Foto: AFP)Palacios tenta passar pelo bloqueio japonês (Foto: AFP)

Tomado da GLOBO.COM
Última actualización el Sábado, 26 de Mayo de 2012 11:39
 
«InicioPrev671672673674675676677678679680PróximoFin»

Página 675 de 737