El entierro de la izquierda revolucionaria, Por Yaoni Sánchez

Solo faltó la banda fúnebre acompañada de crespones negros y sollozos. La ...

La OEA pide a Ortega aceptar elecciones anticipadas en Nicaragua, pero no le señala la violencia

La OEA pidió este miércoles al presidente nicaragüense, Daniel Ortega, que "apoye un ...

Daniel Ortega celebra aniversario de su revolución y llena una plaza en Managua

Miles de seguidores del gobierno de Nicaragua conmemoraron este jueves en Managua ...

Senador Rubio busca blindar elecciones de EUA contra la interferencia rusa

"No creo que Vladimir Putin interfirió en nuestras elecciones: sé que lo hi...

China diz que guerra comercial dos EUA tornou-se maior 'assassina de confiança' na economia global

A guerra comercial conduzida pelos Estados Unidos (EUA) tornou-se a maior "assassina ...

Notícias: Brasil
Dissidentes de Cuba querem encontrar a presidente Dilma PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Martes, 24 de Enero de 2012 15:23

Opositores do governo cubano e defensores de direitos humanos querem aproveitar a visita da presidente Dilma Rousseff ao país, dia 31, para fazer um relato sobre a situação dos prisioneiros políticos e abusos contra dissidentes.

Dilma chegará ao país poucos dias após o enterro de Wilman Villar Mendoza, dissidente de 31 anos ligado à União Patriótica de Cuba.

Ele morreu após cerca de 50 dias de greve de fome, uma medida de protesto contra a sentença de quatro anos de prisão por resistência e desobediência após participar de uma manifestação pacífica.

A porta-voz das Damas de Branco, Berta Soler, disse que, apesar de ainda não ter encaminhado um pedido formal, o grupo gostaria de uma reunião com a presidente para apresentar dados sobre a situação de direitos humanos no país.

Janaína Lage, O Globo

Última actualización el Martes, 24 de Enero de 2012 15:25
 
Suplicy faz lobby para que a blogueira cubana Yoani Sánchez venha ao Brasil PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Viernes, 20 de Enero de 2012 13:08

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) enviou uma carta à presidenta Dilma Rousseff, fazendo lobby para que a presidenta receba à blogueira cubana Yoani Sánchez durante seu viagem a Cuba, o 31 de Janeiro.

Também, na sexta-feira (06/01), tinhe enviado carta ao embaixador cubano no Brasil, Carlos Rafael Zamorra Rodrigues, pedindo a autorização da viagem da blogueira ao Brasil. Responsável pelo blog "Generación Y", Yoani critica abertamente o regime comunista cubano e foi proibida de deixar o país pelas autoridades. A blogueira fez um apelo público para que a presidente Dilma Rousseff (PT) intercedesse na questão.

Alô, Obama

Nas cartas, o senador petista alega que a liberação da blogueira para participar da estreia do documentário "Conexão Cuba/Honduras" em Brasil, seria um grande passo para "extinção do embargo americano à Cuba".

 

 
BLOGUEIRA CUBANA YOANI SÁNCHEZ COLOCA SAIA JUSTA EM DILMA ROUSSEFF COM PEDIDO DE APOIO PARA IR AO BRASIL PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Sábado, 07 de Enero de 2012 13:46

A mais conhecida blogueira “clandestina” de Cuba, Yoani Sanchez, criou o primeiro problema internacional para Dilma em 2012: pediu em vídeo na internet que a presidenta facilite sua visita ao Brasil, negada quatro vezes em dois anos pela ditadura cubana.

Yoani Sánchez refere-se no vídeo ao passado de Dilma durante a ditadura militar: "Sei muito bem que ela (Dilma) sentiu na própria carne o que é a desproporção de poder entre um governo e um indivíduo, o que é o controle excessivo, a repressão. Então gostaria de apelar precisamente a este conhecimento histórico e pessoal que (ela) tem, de algo parecido com o que estou vivendo". Amigos na Rede criaram petição on-line para reforçar o pedido à Dilma.

Última actualización el Jueves, 12 de Enero de 2012 02:39
 
Espanha pede que Cuba liberte todos os presos políticos PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Domingo, 22 de Enero de 2012 13:01

O governo da Espanha pediu nesta sexta-feira (20) às autoridades cubanas "a libertação de todos os presos políticos" após o opositor Wilman Villar morrer após uma greve de fome.

A vice-presidente espanhola, Soraya Sánez de Santamaría, disse em coletiva de imprensa que o governo do mandatário conservador Mariano Rajoy "lamenta este trágico desenlace" e envia sua "condolência e pesar" para os familiares do opositor.

Esta morte, segundo ela, "tem que nos levar a buscar e a intensificar as reclamações ao governo cubano pelas libertações de todos os presos políticos. A liberdade e a defesa dos direitos humanos serão o referente de nossas relações com Cuba", atestou.

Santamaría acrescentou que o governo de Rajoy se propõe a trabalhar "na Espanha e no seio da União Europeia para que conquistemos um horizonte de democracia em Cuba".

Villar, de 31 anos, morreu na quinta-feira (19) em um hospital de Santiago de Cuba após uma greve de fome que iniciou na penitenciária ao ser condenado em novembro do ano passado a quatro anos de prisão.

 
Cerco a blogueira cubana testa presidente PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Domingo, 15 de Enero de 2012 14:04

Circula na internet um vídeo com um apelo dramático à presidente Dilma Rousseff: “Por favor, interceda por mim. Já fiz tudo o que está a meu alcance. (Mas) o muro do controle, o muro da censura, o muro que me impede de viajar livremente e retornar à minha ilha parece não se mover. Ajude-me, por favor”. A jornalista e ativista Yoani Sánchez, uma das vozes mais críticas à ditadura cubana, pede ajuda para viajar ao Brasil. Ela foi convidada pelo ativista baiano Dado Galvão para o lançamento, dia 10 de fevereiro, de seu documentário Conexão Cuba Honduras, do qual é uma das personagens principais.

A lei cubana obriga o cidadão que pretenda ir ao exterior a pedir permissão. Desde 2008, Yoani entrou com 18 pedidos para visitar diversos países, todos negados. Do total, quatro eram para o Brasil, o último em 2010, quando escreveu carta ao presidente Lula, também pedindo ajuda para vir ao Brasil.

O novo pleito de Yoani é um teste importante para o governo na área dos direitos humanos, que Dilma definiu como prioritária. Mas a coisa não caminha bem. A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto informou ao GLOBO, na sexta, que não haveria comentário sobre o pedido porque ele não foi feito de maneira formal. Isso pode ter duas leituras. O Planalto pode estar dizendo que a Embaixada de Cuba em Brasília ainda não enviou às autoridades cubanas a carta-convite de Dado Galvão a Yoani, sem o que ela não pode pôr em marcha a parte formal de seu pedido para viajar ao Brasil. Quando essa exigência for cumprida, teoricamente a Embaixada do Brasil em Havana poderá ajudar a jornalista a formalizar seu pedido ao governo brasileiro.

Mas a resposta do Planalto pode também significar a disposição de usar o infinito arsenal de recursos diplomáticos para, mais uma vez, não tomar conhecimento do apelo de alguém incômodo. Pois, a despeito de todas as dificuldades impostas pelo governo cubano ao uso da internet e das mídias sociais, Yoani Sánchez se tornou conhecida em todo o mundo através de seu blog Generacion Y, no qual denuncia as agruras da vida cotidiana de seus concidadãos sob uma das últimas ditaduras comunistas do mundo, um decadente parque temático stalinista nos trópicos.

O regime castrista tem muito aliados em Brasília. Em fevereiro de 2010, o presidente Lula chegou a Havana no dia em que o dissidente Orlando Zapata morreu após longa greve de fome. Lula criticou a forma de protesto. Os dissidentes cubanos não conseguiram entregar-lhe uma carta em que pediam sua intervenção junto ao presidente Raúl Castro pela libertação dos presos políticos.

O governo Dilma se distancia de alguns rumos da política externa lulopetista. O presidente do Irã, Ahmadinejad, não incluiu o Brasil entre os destinos de seu atual giro pela América Latina, reflexo do esfriamento das relações bilaterais. Dilma, que já disse preferir “o barulho da imprensa livre ao silêncio das ditaduras”, poderia endossar o convite a Yoani, uma batalhadora da causa da liberdade em Cuba. Quanto mais não seja, para reafirmar a posição declarada de defensora dos direitos humanos, de cujo desrespeito ela já foi vítima, como Yoani é hoje em Cuba.

 
«InicioPrev651652653654655656657658659660PróximoFin»

Página 658 de 711