Guías turísticos cubanos se agrupan alrrededor de una empresa privada de servicios para el turismo e

La creciente demanda de turismo y la escasa oferta de servicios hacen ...

Luis Almagro: 'Ofrezco mi cargo en la OEA a cambio de la libertad de Venezuela'

El secretario general de la Organización de Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, dijo este ...

La Oposición marcha hasta bases militares venezolanas por la Batalla de Carabobo

La oposición venezolana se movilizó hasta las bases militares en Caracas y ...

Las autoridades rusas prohíben al opositor Navalni presentarse a las elecciones presidenciales

La Comisión Electoral Central (CEC) de Rusia confirmó este sábado que el ...

CHEFE DA OEA: “OFEREÇO MEU CARGO EM TROCA DA LIBERDADE NA VENEZUELA”

O secretário-­geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, afirmou neste ...

Artigos: Brasil
Eramos tão poucos PDF Imprimir E-mail
Escrito por Fuente indicada en la materia   
Domingo, 20 de Diciembre de 2009 18:45

Por Yoani Sánchez

Como o espirro de uma gripe desejada, a blogosfera alternativa cubana não deixa de se propagar. Já não se parece com a região isolada que mostrava - casualmente - umas poucas páginas com pseudônimo em abril de 2007, quando comecei Geração Y. Perdi a conta de quantos somos agora porque a cada semana fico sabendo que nasceram, pelo menos, dois novos espaços virtuais. O bloqueio de várias plataformas blogueiras e os constantes ataques só serviram para que o vírus da livre opinião se transmutasse em formas mais complicadas de calar. O ADN da expressão cidadã não cederá frente as vacinas baseadas na intimidação e difamação, terminará por infectar a todos.

A pluralidade de enfoques é a marca dos espaços de discussão que encontraram no ciberespaço um cenário mais tolerante que na realidade. Conheço sítios de catarses frente a acumulação de frustrações, enquanto outros se especializam em notícia ou denúncia. Vão desde simpáticos blogs como Cuba Fake News até revistas cheias de artigos imprescindíveis no estilo de Convivencia. Seus autores são tanto ex-oficiais da contrainteligência do Ministério do Interior como escritores desterrados das editorias oficiais. Todos se unem pela necessidade de se pronunciarem, o tenso desejo de terminar um ciclo de silêncio que durou demasiado.

Qual um feixe de elétrons livres, esta blogosfera não obedece hierarquias nem figuras principais. Sua força é não poder ser eliminada, nem aprisionada, por ser escorregadia e lúdica, não precisando de fazer acordos nem portar credenciais. No momento em que desenvolvem uma estratégia para combatê-la, em que se reunem lá por cima, firmam uma ata, baixam suas diretrizes para os possíveis executores da censura, já o número destes sítios estará se duplicando dentro da Ilha. Quando começarem a entender do que se trata e como se administra o antídoto, a febre blogueira já haverá feito latejar as têmporas de milhares de cubanos.

Traduzido por Humberto Sisley de Souza Neto

 
«InicioPrev8182838485868788PróximoFin»

Página 88 de 88