Plataforma de la disidencia cubana convocó consulta popular para una reforma constitucional que incl

Una plataforma de grupos disidentes cubanos convocó a la población a una ...

Juan Guaidó es recibido en Bogotá por el presidente Iván Duque y se reunirá con Mike Pompeo

El presidente interino de Venezuela, Juan Guaidó, llegó por sorpresa este domingo ...

Vasallaje: Maduro admite que el embajador cubano "practicamente" es parte de su consejo de ministros

Nicolás Maduro admitió este lunes que el embajador de Cuba en Venezuela, Dagoberto Ro...

Juan Guaidó se reunió con Mike Pompeo en Bogotá: “Estamos trabajando por la transición y el cambio e

Tal como estaba previsto, este lunes el presidente interino de Venezuela Juan ...

FMI melhora previsão de crescimento do Brasil em 2020 e vê recuperação da economia global

O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou a previsão para o crescimento da ...

Brasil: Governo prevê economia de R$ 10,5 bilhões, em 2020, com corte de salário e jornada de servidor PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Viernes, 15 de Noviembre de 2019 04:31

BRASÍLIA — O governo federal já está em condições de reduzir a jornada de trabalho de servidores públicos, com proporcional redução dos salários , por dois anos. Em entrevista ao GLOBO, o secretário de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Júnior, disse que essa medida irá gerar uma economia de R$ 10,5 bilhões em 2020.

Secretário de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Foto: Marcos Oliveira / Agência O Globo

A medida será acionada assim que a Proposta de Emenda à Constituição chamada pelo governo de PEC Emergencial for aprovada pelo Congresso. O governo quer ver essa PEC aprovada ainda neste ano, mas sabe que a tarefa é difícil.

 

 

A proposta foi encaminhada na semana passada pelo governo ao Congresso, como parte de um conjunto de propostas do ministro da Economia, Paulo Guedes, para reequilibrar as contas públicas e mudar regras orçamentárias.

— Se a PEC fosse aprovada hoje, já estamos em emergência fiscal — disse Waldery.

A economia prevista com a PEC é de R$ 12 bilhões em 2020 e de R$ 14 bilhões em 2021. No próximo ano, além da economia prevista com a redução de jornada, há uma folga prevista de R$ 1,5 bilhão com a paralisação nas progressões automáticas de servidores.

Esse dinheiro será usado para aumentar o total de investimento previsto no Orçamento do próximo ano. Em 2020, a proposta de Orçamento encaminhada pelo governo prevê um investimento de R$ 19 bilhões, o menor da série histórica do Tesouro Nacional, iniciada em 2008.

— Eu preciso ter essas medidas para abrir esse espaço. Esse espaço é importante porque permite que o investimento seja recuperado. O investimento de 2020 é de R$ 19 bilhões apenas, o menor número da série histórica, desde 2008. Ele já foi da ordem de R$ 114 bilhões, em 2014. Não quer dizer que vamos repetir esse patamar. Mas R$ 19 bilhões é muito baixo, com o qual não trabalhamos com conforto — afirmou o secretário.

A PEC Emergencial prevê ainda outras medidas para conter o aumento de gastos. Em emergência, a União não poderá promover funcionário (com exceções), dar reajuste, criar cargo, reestruturar carreira, fazer concurso e criar verbas indenizatórias.

Essas medidas são acionadas, para o caso da União, assim que começar a descumprir a regra de ouro. Essa regra proíbe o governo de se endividar para pagar despesas correntes, como salários e aposentadorias. Mas isso ocorreu neste ano e irá ocorrer em 2020. Por isso, o governo federal já está em emergência fiscal.

Waldery negou que haja risco de paralisação de serviços públicos com a redução da jornada dos servidores.

— Zero de risco de paralisação. Em parte, a redução de jornada é deseja por alguns servidores. A redução de jornada permite tanto um equilíbrio maior nas contas públicas, como não necessariamente vai criar uma a crítica com relação a alguns segmentos dos servidores públicos. No caso da Emergencial, valerá por dois anos — completou.


O'GLOBO

Última actualización el Sábado, 30 de Noviembre de 2019 12:50
 

Add comment


Security code
Refresh

La arrogancia de la policía política cub

Indicado en la materia

Por YOANI SÁNCHEZ.- En la última década varias han sido las grabaciones de interrogatorios policiales que los activistas cubanos han logrado hacer y sacar a la luz. En muchas de ellas se...

“Clandestinos” Un análisis

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Como golpes transgresores y públicos, las acciones de Clandestinos son como bocanadas de aire puro y fresco que la sociedad cubana de dentro de la isla aporta la...

Crece la polémica sobre la identidad de

Indicado en la materia

Por LUZ ESCOBAR / MARIO J. PENTÓN.- La duda, la polémica y la pasión rodean a Clandestinos, un grupo anónimo que, a través de las redes sociales, asegura haber vertido sangre de...

Cuba y América Latina: confluencia en el

Indicado en la materia

Por RUT DIAMINT LAURA TEDESCO.-  En los últimos meses de 2019, asistimos a una inesperada ola de descontento popular contra presidentes que manipulaban el discurso democrático o atropellaban derechos. En todos los ca...

Cuba 2020

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Hay dos aspectos conjugados en el llamado “problema cubano”. El primero es derivado de un uso arbitrario del poder político por parte del castrismo. Dictadura política con de...

Cuba castrista: ¿Es este el País que que

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  ¿Son bien nascidos en tierras cubanas policías políticos que, violando sus propias leyes comunistas, formuladas a bombo y platillo en su constitucion castrista, encarcelen, desaparezcan y torturen a ...

Las etapas probables del Futuro de Cuba

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.- Mañana 10 de Octubre no sucederá nada importante para el país. Lo importante vendrá con la desaparición física del último Castro Ruz al frente de los dest...