El DIARIO DE CUBA revela el trasfondo de la turbia negociación original entre la dictadura cubana y

En un intento de dar respuesta a las que califica de "insidias" ...

(COLOMBIA); Iván Duque: Cuba tendrá que informar por qué deja entrar a personas con circular roja de

El presidente de Colombia, Iván Duque, dijo que Cuba deberá responder por ...

(NICARAGUA); Rosario Murillo ordenó responder a las protestas "con todo", según una exfuncionaria

Una ex alto cargo del Banco Central de Nicaragua, Ligia Gómez, afirmó ...

(ESPANA); Cuba, un viaje arriesgado para Pedro Sánchez, Por Yoani Sánchez

Pedro Sánchez llegará a Cuba y pondrá fin a un largo período ...

Bolsonaro diz que Petrobras pode ser privatizada 'em parte'

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (19) que "parte" da ...

Moro defende regras mais 'duras' para sistema prisional deixar de ser 'leniente' com detentos PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Viernes, 09 de Noviembre de 2018 02:07

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, defendeu nesta quinta-feira (8) o "endurecimento" das regras para que o sistema prisional deixe de ser "leniente" com pessoas que praticaram crimes graves.

Resultado de imagem para Moro defende regras mais 'duras' para sistema prisional deixar de ser 'leniente' com detentos

Moro deu a declaração em Brasília, após se reunir com o atual chefe da pasta, Torquato Jardim. Na opinião do futuro ministro, pessoas que cometeram homicídios, por exemplo, deixam a cadeia antes do tempo que ele acha que elas deveriam cumprir pena.

 

 

"Evidentemente, a questão carcerária é um problema e nós estamos refletindo sobre ela da forma mais apropriada. É necessário ampliar vagas, é necessário eventualmente ter um filtro melhor", afirmou Sérgio Moro.

"É inequívoco que existe no sistema carcerário, muitas vezes, um tratamento leniente ao meu ver a crimes praticados com extrema gravidade, casos de homicídio qualificado de pessoas que ficam poucos anos presas em regime fechado. Para esse tipo de crime, tem que haver um endurecimento", acrescentou.

Quando assumir o Ministério da Justiça , Moro passará a ser responsável pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, pela Polícia Federal (PF) e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), por exemplo.

Sérgio Moro chegou a Brasília nesta quarta (7) para iniciar a transição de governo.

Ele já se encontrou, por exemplo, com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e com o presidente eleito Jair Bolsonaro.

O atual ministro da Justiça, Torquato Jardim (esq.), e o futuro chefe da pasta, Sérgio Moro (dir.) — Foto: Isaac Amorim/MJO atual ministro da Justiça, Torquato Jardim (esq.), e o futuro chefe da pasta, Sérgio Moro (dir.) — Foto: Isaac Amorim/MJ

O atual ministro da Justiça, Torquato Jardim (esq.), e o futuro chefe da pasta, Sérgio Moro (dir.) — Foto: Isaac Amorim/MJ

Corrupção e crime organizado

Sobre o pacote anticorrupção apresentado pelo Ministério Público e desfigurado pela Câmara, Moro disse que a ideia do novo governo é resgatar parte das propostas e "inserir coisas novas".

O pacote está atualmente em análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

"As dez medidas que foram apresentadas pelo Ministério Público estão dentro desse radar. Algumas dessas propostas serão resgatadas, outras talvez [...] não são tão pertinentes como eram no passado e certamente há coisas novas que devem ser inseridas", disse.

Questionado, então, sobre quais medidas podem ser alteradas com o aval do governo, Sérgio Moro disse que ainda analisa o tema, mas ressaltou que a ideia é um "plano forte, mas simples" para ser aprovado no Congresso "em tempo breve".

"A ideia é um plano forte, mas simples, para que seja aprovado em um tempo breve no Congresso. Anti-corrupção e anti-crime organizado, são as duas prioridades da próxima gestão", concluiu.

Nomeação

Até então responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Paraná, Sérgio Moro aceitou na semana passada um convite de Bolsonaro para assumir o Ministério da Justiça.

A pasta unificará os ministérios da Justiça e da Segurança Pública, como era até fevereiro deste ano, quando o presidente Michel Temer decidiu dividir a estrutura em dois órgãos.

Segundo a assessoria do novo governo, Moro, que está de férias, será nomeado integrante da equipe de transição que atua em Brasília.


G1 GLOBO

Última actualización el Lunes, 12 de Noviembre de 2018 23:45
 

Add comment


Security code
Refresh

El patrón se siente ofendido

Indicado en la materia

Por Reinaldo Escobar.- Lo más significativo del comunicado del ministerio cubano de salud donde se anuncia la retirada del programa Mais Medicos en Brasil es que no menciona con claridad las verdaderas ca...

Médicos cubanos en Brasil: Esclavos de B

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.- Cuando la prensa brasileña habla de “médicos cubanos contratados en régimen de esclavitud” no están hablando de “propaganda anti-cubana”, como lo caracteriza el castrismo internacional, ni siquiera de...

Tovarich Raúl, Rusia no es la URSS

Indicado en la materia

Por ROBERTO ÁLVAREZ QUIÑONES.-  Al parecer el dictador y la elite militar y civil de Cuba padecen un mal que bien pudiéramos llamar el síndrome del Quijote. Confunden el deseo con la...

Los efectos económicos del largo viaje d

Indicado en la materia

Por ELÍAS AMOR.-  Largo viaje de 11 días el que acaba de emprender Miguel Díaz-Canel rumbo a una serie de países, como Rusia, China, Vietnam, Corea del Norte y Laos. El Socialismo del Si...

Consecuencias de la victoria de Bolsonar

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  La victoria de Bolsonaro en Brasil significará el fin operativo del funesto “Foro de San Pablo”, creado por el difundo Fidel Castro y el actualmente encarcelado Lula da...

Las lecciones de la aplastante derrota p

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  La primera lección de este proceso electoral: se trata de una derrota personal de Lula da Silva. Desde que la justicia brasileña conminó a Lula a presentase ...

Brasil en la encrucijada

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  El plan de Cuba y Dirceu es financiar al PT en las elecciones actuales (mucho dinero) con vistas a, como él ha dicho al periódico “El País”, “t...