Díaz-Canel se entera ahora que los empleados estatales del petróleo se roban la gasolina. Privatiza

Miguel Díaz-Canel consideró este jueves "inadmisible" el robo de combustible de empresas estatales ...

Nueva caravana de migrantes hondureños avanza hacia Estados Unidos

Entre forcejeos con la policía en la frontera entre Honduras y Guatemala, ...

Grupo de militares venezolanos desconoce a Maduro como presidente

Un grupo de militares desconocieron este miércoles a Nicolás Maduro por medio de ...

Trump cancela en el último minuto el viaje de Pelosi al extranjero

El plato de la venganza no llegó a enfriarse. Donald Trump ha ...

Itamaraty diz que regime Maduro é baseado no tráfico de drogas e de pessoas e no terrorismo

O Ministério das Relações Exteriores divulgou uma nota na noite desta quinta-feira ...

Moro defende regras mais 'duras' para sistema prisional deixar de ser 'leniente' com detentos PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Viernes, 09 de Noviembre de 2018 02:07

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, defendeu nesta quinta-feira (8) o "endurecimento" das regras para que o sistema prisional deixe de ser "leniente" com pessoas que praticaram crimes graves.

Resultado de imagem para Moro defende regras mais 'duras' para sistema prisional deixar de ser 'leniente' com detentos

Moro deu a declaração em Brasília, após se reunir com o atual chefe da pasta, Torquato Jardim. Na opinião do futuro ministro, pessoas que cometeram homicídios, por exemplo, deixam a cadeia antes do tempo que ele acha que elas deveriam cumprir pena.

 

 

"Evidentemente, a questão carcerária é um problema e nós estamos refletindo sobre ela da forma mais apropriada. É necessário ampliar vagas, é necessário eventualmente ter um filtro melhor", afirmou Sérgio Moro.

"É inequívoco que existe no sistema carcerário, muitas vezes, um tratamento leniente ao meu ver a crimes praticados com extrema gravidade, casos de homicídio qualificado de pessoas que ficam poucos anos presas em regime fechado. Para esse tipo de crime, tem que haver um endurecimento", acrescentou.

Quando assumir o Ministério da Justiça , Moro passará a ser responsável pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, pela Polícia Federal (PF) e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), por exemplo.

Sérgio Moro chegou a Brasília nesta quarta (7) para iniciar a transição de governo.

Ele já se encontrou, por exemplo, com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e com o presidente eleito Jair Bolsonaro.

O atual ministro da Justiça, Torquato Jardim (esq.), e o futuro chefe da pasta, Sérgio Moro (dir.) — Foto: Isaac Amorim/MJO atual ministro da Justiça, Torquato Jardim (esq.), e o futuro chefe da pasta, Sérgio Moro (dir.) — Foto: Isaac Amorim/MJ

O atual ministro da Justiça, Torquato Jardim (esq.), e o futuro chefe da pasta, Sérgio Moro (dir.) — Foto: Isaac Amorim/MJ

Corrupção e crime organizado

Sobre o pacote anticorrupção apresentado pelo Ministério Público e desfigurado pela Câmara, Moro disse que a ideia do novo governo é resgatar parte das propostas e "inserir coisas novas".

O pacote está atualmente em análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

"As dez medidas que foram apresentadas pelo Ministério Público estão dentro desse radar. Algumas dessas propostas serão resgatadas, outras talvez [...] não são tão pertinentes como eram no passado e certamente há coisas novas que devem ser inseridas", disse.

Questionado, então, sobre quais medidas podem ser alteradas com o aval do governo, Sérgio Moro disse que ainda analisa o tema, mas ressaltou que a ideia é um "plano forte, mas simples" para ser aprovado no Congresso "em tempo breve".

"A ideia é um plano forte, mas simples, para que seja aprovado em um tempo breve no Congresso. Anti-corrupção e anti-crime organizado, são as duas prioridades da próxima gestão", concluiu.

Nomeação

Até então responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Paraná, Sérgio Moro aceitou na semana passada um convite de Bolsonaro para assumir o Ministério da Justiça.

A pasta unificará os ministérios da Justiça e da Segurança Pública, como era até fevereiro deste ano, quando o presidente Michel Temer decidiu dividir a estrutura em dois órgãos.

Segundo a assessoria do novo governo, Moro, que está de férias, será nomeado integrante da equipe de transição que atua em Brasília.


G1 GLOBO

Última actualización el Lunes, 12 de Noviembre de 2018 23:45
 

Add comment


Security code
Refresh

'El Gobierno quiere todo el control, tod

Indicado en la materia

Por JORGE ENRIQUE RODRÍGUEZ.-  Pese la crisis del transporte urbano, que ha ido agravándose en las últimas semanas, muchos habaneros concuerdan en que no habrá soluciones para las demandas exigidas por los transportistas pr...

Pedraza, Yzquierdo y la crisis de gobier

Indicado en la materia

Por ELÍAS AMOR.-  Ya tenemos crisis de gobierno con Miguel Díaz-Canel. Como si quisiera coger el toro por los cuernos, y cuando falta poco más de un mes para la fecha de l...

El castrismo y el sentido de la historia

Indicado en la materia

Por MIGUEL SALES.-  En los últimos meses, las autoridades castristas coquetearon con la idea de cambiar algunos elementos de la estructura jurídica del sistema. En el anteproyecto de Constitución que preparan ahora, ...

La dictadura ya es sexagenaria

Indicado en la materia

Por ROBERTO ÁLVAREZ QUIÑONES.-  Mamá cumple 100 años es el título de una película del cineasta español Carlos Saura que tuvo gran éxito en Cuba. La abuela va cumplir 100 años y ...

Los dos príncipes: Jair Bolsonaro y Lópe

Indicado en la materia

  Por Jorge Hernández Fonseca.-  Al final de período de cuatro años podremos comparar el estado socio económico de México y Brasil para hacer un juicio de valor respecto a los gobiernos ...

La victoria de Bolsonaro en Brasil es mu

Indicado en la materia

  Por Jorge Hernández Fonseca.-  Bolsonaro ha derrotado en Brasil no sólo a la nefasta política cleptómana del mayor partido marxista de América Latina, sino también, y sobre todo, al marxismo 2.0 ...

Médicos cubanos en Brasil: Esclavos de B

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.- Cuando la prensa brasileña habla de “médicos cubanos contratados en régimen de esclavitud” no están hablando de “propaganda anti-cubana”, como lo caracteriza el castrismo internacional, ni siquiera de...