Oscar Elías Biscet recibe el Premio al Liderazgo Internacional en Washington

El Instituto de Liderazgo Hispano del Congreso (CHLI) entregó este miércoles el ...

El Senado aprueba la reincorporación política de las FARC

El Senado colombiano aprobó este miércoles en último debate el acto legislativo de ...

Venezuela anuncia su salida de la OEA

La canciller Delcy Rodríguez anunció este miércoles que Venezuela se retirará de ...

Trump propone una rebaja de impuestos a todos los estamentos de la sociedad norteamericana

El secretario del Tesoro de EE UU, Steve Mnuchin, anunció este miércoles ...

Venezuela: sobe para 27 o número de mortos em protestos

O Ministério Público da Venezuela confirmou, nesta quarta-feira, a morte de mais ...

Governador de MS chama operação Carne Fraca de 'pirotecnia' PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Lunes, 20 de Marzo de 2017 10:33

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, disse, neste domingo (19), durante assinatura de ordem de serviço para reconstrução de uma ponte em Guia Lopes da Laguna, a 213 quilômetros de Campo Grande, que a Polícia Federal prestou um desserviço ao fazer o que ele chamou de “pirotecnia” diante da operação Carne Fraca, que identificou irregularidades em 21 frigoríficos, em várias partes do país.

“Não se pode criminalizar toda a carne brasileira", diz Azambuja (Foto: Chico Ribeiro / Asssessoria de Imprensa do governo de MS)

“Não se trata de defender os maus funcionários e empresários corruptos, que devem ser punidos com rigor. O que nos causa preocupação é por que essa pirotecnia, desqualificando toda a carne brasileira. Isso é muito ruim, prejudicial ao mercado e ao país. Será que tem algum pano de fundo nisso tudo?”, questionou.

 

Mato Grosso do Sul não está entre os estados alvos da operação, mas é um dos maiores produtores de carne do país. Somente no primeiro bimestre do ano, o estado exportou US$ 48,586 milhões em carnes desossadas de bovino, congeladas; além de US$ 43 milhões em pedaços e miudezas de galos e galinhas congeladas e US$ 23,54 milhões em carnes desossadas de bovino, frescas ou refrigeradas.

Segundo Azambuja, o Brasil já enfrenta resistências de países, como Estados Unidos e Austrália, em razão do crescimento das exportações brasileiras. “Há 5 mil frigoríficos em todo o País e se há uma investigação há dois anos os culpados já deveriam estar presos. É um erro da investigação em passar a impressão que todos os frigoríficos agem de má fé em prejuízo ao consumidor. A certificação sanitária no Brasil é reconhecida internacionalmente, a carne produzida aqui é considerada de alta qualidade”, disse o chefe do Executivo.

JBS e Brasília
Reinaldo afirmou ainda que vai se reunir com entidades do setor pecuário e avaliar com o Ministério da Agricultura o impacto do que chamou de "estardalhaço" da Polícia Federal. Nas eleições de 2014, Reinaldo Azambuja recebeu da JBS R$ 10,5 milhões, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através da direção nacional e do Comitê Financeiro Nacional para Presidente da República.

No sábado (19), o secretário de Estado e Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, também falou sobre a operação da Polícia Federal. Para ele, a repercussão negativa que a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, pode surtir no mercado consumidor do produto, tanto interna quanto externamente.

“Como um dos maiores produtores e exportadores de carne bovina do país, Mato Grosso do Sul pode ser seriamente prejudicado caso os fatos não sejam claramente esclarecidos e pairem dúvidas nos consumidores quanto à qualidade do produto de origem local”, declarou.

“A forma de divulgação das notícias tem apresentado o problema maior que ele é. O Brasil possui um sistema de vigilância sanitária extremamente eficiente, reconhecido no mercado internacional. Temos que focar nos problemas identificados de determinadas plantas industrias e de determinadas empresas e tomar medidas rápidas para dar segurança ao mercado. O risco, hoje, é desestruturar a cadeia produtiva de aves, bovinos e suínos, comprometendo as exportações e o consumo interno”.

Segundo a assessoria de imprensa do governo, o secretário Jaime Verruck irá a Brasília, nesta segunda-feira (20), para buscar informações adicionais junto ao Ministério da Agricultura, bem como verificar quais são ações podem ser adotadas para não prejudicar as exportações de Mato Grosso do Sul.

G1 GLOBO

Última actualización el Jueves, 23 de Marzo de 2017 10:04
 

Add comment


Security code
Refresh

LOS OBISPOS : POR SUS FRUTOS LOS ESTAMOS

Indicado en la materia

Por Santiago Cárdenas.- Si ud. desea conocer el pensamiento de la iglesia isleña post deshielo debe  leer desapasionadamente al menos tres documentos . "Los nuevos  escenarios" publicado en Vitral al ...

Los misiles Tomahawk de Donald Trump

Indicado en la materia

  Por Jorge Hernández Fonseca.-  Hubo un resultado en política doméstica que sin dudas el presidente Trump atesora desde el bombardeo y es que se ha desmarcado de la acusación de responder ...

El crimen de Siria y el castigo estadoun

Indicado en la materia

Por CARLOS ALBERTO MONTANER.- Donald Trump dijo que lo estremecieron las imágenes de esos "niños hermosos" destrozados por el gas sarín esparcido por la aviación del dictador sirio Bashar al-Assad. Por es...

NI OBAMA ,NI TRUMPCARE : EL CAPITALISMO

Indicado en la materia

Por Santiago Cárdenas.- La infiltración ideológica del castrismo ha sido tan exitosa  que  muy pocos dudan que la salud es un "derecho". Un derecho del pueblo .Por supuesto que no ...

Venezuela: Un chavismo en crisis y divid

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Los acontecimientos se precipitaron en Venezuela cuando el tribunal supremo chavista dictaminó --de un plumazo-- la disolución de una de las tres principales Instituciones del Estado.   En la ...

Cuba 2017: Trump, Raúl y el problema cub

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Se estima que Trump, respecto a Cuba, va a hacer presión en dos puntos: cambios profundos en la economía y respeto a los Derechos Humanos. Los cambios en...

La elección presidencial norteamericana,

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Relativo al debate sobre el voto electoral o el voto por colegio electoral, debo decir que de las más de 3,100 ciudades norteamericanas, Trump ganó en más ...