'No jueguen con el hambre': Llueven las críticas a un ex espía cubano por pedir ideas para detener l

El ex espía cubano Ramón Labañino, vicepresidente de la Asociación de Economistas ...

“El Pollo” Carvajal reveló las operaciones de un cofundador de Podemos para cobrar dinero del régime

Hugo “el Pollo” Carvajal, ex jefe de la Inteligencia y Contrainteligencia del ...

Vladimir Putin, acorralado en su propia amenaza: invadir a Ucrania o perder toda su credibilidad

La crisis de Ucrania es un laberinto al que el presidente ruso ...

Morre Olavo de Carvalho: guru do bolsonarismo disse que covid era 'historinha de terror'

Diagnosticado com covid dias antes de morrer, o escritor e ideólogo da ...

Cuba: Amorin 'aclara' declarações d/Lula PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Jueves, 11 de Marzo de 2010 10:55
O ESTADO DE SÃO PAULO

Depois de dizer que não se sentiu "constrangido" com as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que anteontem comparou os dissidentes cubanos em greve de fome a "bandidos de São Paulo", o chanceler Celso Amorim responsabilizou ontem os EUA pelo regime ditatorial de Havana.

Para o ministro, o Brasil não pode "sair dando apoio a tudo quanto é dissidente no mundo. Isso não é (nosso) papel", afirmou. Lula - que ontem cumpriu compromissos em Cubatão e na capital de São Paulo - evitou falar sobre o tema.

As declarações do chanceler foram feitas depois de receber, em visita oficial ao Brasil, o ministro do Exterior da Alemanha, Guido Westerwelle. Quando indagado sobre a comparação de Lula, Amorim afirmou: "Eu não estou constrangido." E acrescentou: "Se alguém está interessado em uma evolução política em Cuba, eu tenho a receita rápida: acabe com o embargo. Isso vai trazer grandes mudanças em Cuba", disse o chanceler, referindo-se ao bloqueio econômico imposto pelos EUA desde 1962.

Na terça-feira, Lula afirmou que não poderia questionar as razões pelas quais o governo cubano havia prendido os opositores do regime, da mesma forma como não gostaria que Cuba questionasse as prisões no Brasil. O presidente qualificou a única forma de protesto não reprimido em Cuba, a greve de fome, de uma "insanidade". "Imagine se todos os bandidos que estão presos em São Paulo entrassem em greve de fome e pedissem libertação", disse.

"FALAR DISCRETAMENTE"

Amorim ainda tentou justificar as declarações de Lula como uma autocrítica do presidente - que fez uma greve de fome nos anos 80 (mais informações na página A14) - a essa forma de protesto. "(Ele) estava exprimindo apenas algo sobre a greve de fome", defendeu. Mas distinguiu ainda duas atitudes requeridas do governo brasileiro. "Uma coisa é defender a democracia, os direitos humanos, o direito de falar, como fazemos. Outra coisa é você sair dando apoio a tudo quanto é dissidente no mundo. Isso não é (nosso) papel."

A alternativa adotada pelo Brasil, segundo Amorim, é falar "discretamente" com o governo cubano sobre esses temas e evitar as condenações públicas, que "não têm efeito prático". Para ele, a mudança na orientação política de Havana será produto do desenvolvimento econômico e do bem-estar da população. A melhor contribuição do Brasil, disse, será o aumento do investimento e a realização de obras de infraestrutura. "Essas condições melhores para o povo cubano trarão, naturalmente, melhora nos aspectos políticos de Cuba."


EXPLICAÇÕES

Celso Amorim
Chanceler brasileiro

"O Brasil não pode sair dando apoio a tudo quanto é dissidente no mundo. Isso não é (nosso) papel"

"Se alguém está interessado em uma evolução política em Cuba, eu tenho a receita rápida: acabe com o embargo. Isso vai trazer grandes mudanças em Cuba"

"Essas condições melhores para o povo cubano trarão, naturalmente, melhora nos aspectos políticos de Cuba"

Última actualización el Jueves, 11 de Marzo de 2010 10:59
 

Comments  

 
0 #1 2010-03-11 13:13
são uns cínicos e desavergonhados ...
Quote
 

Add comment


Security code
Refresh

El problema del régimen cubano no es con

Indicado en la materia

Por LUCÍA ALFONSO MIRABAL.-  "Nos están echando de Cuba", denunció la presidenta de la Agencia EFE, Gabriela Cañas, días atrás, debido a que las autoridades cubanas han retirado las acreditaciones a la...

¿Por qué el régimen realizó en diciembre

Indicado en la materia

Por LUCÍA ALFONSO MIRABAL.-  Tras mantener a cientos de cubanos presos durante meses, el régimen se enfrascó en un maratón de juicios en diciembre, no solo contra manifestantes del 11J, sino contra cu...

'El Libro Prohibido'

Indicado en la materia

Por ARIEL HIDALGO.- Tengo el placer de dar la primicia a 14ymedio de mi nuevo libro cuyo título se adelanta a su destino: El Libro Prohibido, publicado en Amazon, inicialmente, en formato digital, co...

Fachada y no derechos: el cronograma leg

Indicado en la materia

Por LUCÍA ALFONSO MIRABAL.-  Si alguna norma de las previstas dentro del cronograma legislativo parece haberse convertido en un estorbo para el régimen, que concibió dicho calendario según sus propios intereses, es ...

2022: ¡Viva Cuba Libre!

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  La demostrada disposición de pueblo de la isla para enfrentar las injusticias “revolucionarias”, la división interna al seno de la dictadura y la presión externa del exilio mi...

2022: Cuba castrista otra vez en el leta

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  El año 2022 a su vez viene cargado con dos probables hechos trascendentes: el desenlace final con la enfermedad de Raúl Castro por un lado, y la po...

Cuba: El 15 N en contexto

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Hay mucho rechazo al interior del ejército cubano por la actuación desfachatada y sin control de la policía política contra jóvenes manifestantes pacíficos. Hay rechazo al interior de...