ÚLTIMA HORA del incendio en Matanzas, Cuba: Colapsa y estalla el tercer tanque

Colapsó un tercer tanque de combustible en Matanzas El Consejo de Defensa Provincial ...

Saúl Franco, comisionado de la Verdad de Colombia: “La principal víctima de la guerra fueron los civ

El mes pasado la Comisión para el Esclarecimiento de la Verdad, la Convivencia ...

Quién es Rolando Álvarez, el obispo que desafía el asedio del régimen de Daniel Ortega

Monseñor Rolando Álvarez encontró una fila de policías antimotines amenazantes, con escudos, cascos ...

Ucrania intenta detener la ofensiva rusa antes de que el hartazgo de los europeos la deje más aislad

Pasaron seis meses desde la invasión rusa a Ucrania y ya dejó de ...

Dezenas de feridos e 17 desaparecidos em incêndio no oeste de Cuba

Um incêndio em dois tanques de petróleo deixou 17 desaparecidos e 67 ...

Cuba: Amorin 'aclara' declarações d/Lula PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Jueves, 11 de Marzo de 2010 10:55
O ESTADO DE SÃO PAULO

Depois de dizer que não se sentiu "constrangido" com as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que anteontem comparou os dissidentes cubanos em greve de fome a "bandidos de São Paulo", o chanceler Celso Amorim responsabilizou ontem os EUA pelo regime ditatorial de Havana.

Para o ministro, o Brasil não pode "sair dando apoio a tudo quanto é dissidente no mundo. Isso não é (nosso) papel", afirmou. Lula - que ontem cumpriu compromissos em Cubatão e na capital de São Paulo - evitou falar sobre o tema.

As declarações do chanceler foram feitas depois de receber, em visita oficial ao Brasil, o ministro do Exterior da Alemanha, Guido Westerwelle. Quando indagado sobre a comparação de Lula, Amorim afirmou: "Eu não estou constrangido." E acrescentou: "Se alguém está interessado em uma evolução política em Cuba, eu tenho a receita rápida: acabe com o embargo. Isso vai trazer grandes mudanças em Cuba", disse o chanceler, referindo-se ao bloqueio econômico imposto pelos EUA desde 1962.

Na terça-feira, Lula afirmou que não poderia questionar as razões pelas quais o governo cubano havia prendido os opositores do regime, da mesma forma como não gostaria que Cuba questionasse as prisões no Brasil. O presidente qualificou a única forma de protesto não reprimido em Cuba, a greve de fome, de uma "insanidade". "Imagine se todos os bandidos que estão presos em São Paulo entrassem em greve de fome e pedissem libertação", disse.

"FALAR DISCRETAMENTE"

Amorim ainda tentou justificar as declarações de Lula como uma autocrítica do presidente - que fez uma greve de fome nos anos 80 (mais informações na página A14) - a essa forma de protesto. "(Ele) estava exprimindo apenas algo sobre a greve de fome", defendeu. Mas distinguiu ainda duas atitudes requeridas do governo brasileiro. "Uma coisa é defender a democracia, os direitos humanos, o direito de falar, como fazemos. Outra coisa é você sair dando apoio a tudo quanto é dissidente no mundo. Isso não é (nosso) papel."

A alternativa adotada pelo Brasil, segundo Amorim, é falar "discretamente" com o governo cubano sobre esses temas e evitar as condenações públicas, que "não têm efeito prático". Para ele, a mudança na orientação política de Havana será produto do desenvolvimento econômico e do bem-estar da população. A melhor contribuição do Brasil, disse, será o aumento do investimento e a realização de obras de infraestrutura. "Essas condições melhores para o povo cubano trarão, naturalmente, melhora nos aspectos políticos de Cuba."


EXPLICAÇÕES

Celso Amorim
Chanceler brasileiro

"O Brasil não pode sair dando apoio a tudo quanto é dissidente no mundo. Isso não é (nosso) papel"

"Se alguém está interessado em uma evolução política em Cuba, eu tenho a receita rápida: acabe com o embargo. Isso vai trazer grandes mudanças em Cuba"

"Essas condições melhores para o povo cubano trarão, naturalmente, melhora nos aspectos políticos de Cuba"

Última actualización el Jueves, 11 de Marzo de 2010 10:59
 

Comments  

 
0 #1 2010-03-11 13:13
são uns cínicos e desavergonhados ...
Quote
 

Add comment


Security code
Refresh

Nuevo atraco a los dólares de los cubano

Indicado en la materia

Por RAFAELA CRUZ.- Las contradicciones del modelo económico castrista intentando alinear los incentivos del libre mercado con un sector estatal sobredimensionado, más la constante intromisión gubernamental en el sistema de precios, impiden que exista en Cu...

Las sinrazones del 26 de julio

Indicado en la materia

Por DIMAS CASTELLANOS.- El asalto a los cuarteles de Santiago de Cuba y de Bayamo el 26 de julio de 1953, aunque existieran injusticias sociales y problemas por resolver, fue resultado del arraigado ...

Cuba: Dos importantes sectores destruido

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  El dinero de la compra de nuevas centrales eléctricas se desperdició en docenas de pequeñas planas movidas a diésel, hoy inservibles, junto con el dinero para la re...

Cuba, protestas contra el totalitarismo

Indicado en la materia

Por PEDRO CORZO.- Las protestas del 11 de julio de 2021 fueron una gesta gloriosa para todos los que rechazamos al régimen totalitario castrista. Una bravura que en cierta medida neutraliza las cr...

La guerra de Putin contra Ucrania y el p

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Se dice que Rusia extenderá esta guerra hasta derrotar a Ucrania. Nada de esto será así. Después de la disposición norteamericana de entrar con 33 mil millones de...

Putin: ¿Nacionalista o Imperialista?

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Si la península de la Crimea era rusa y no ucraniana ¿por qué la propia Rusia la hizo formar parte de Ucrania cuando todas las repúblicas se se...

2022: Cuba castrista otra vez en el leta

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  El año 2022 a su vez viene cargado con dos probables hechos trascendentes: el desenlace final con la enfermedad de Raúl Castro por un lado, y la po...